Viscossuplementação

O que é Viscossuplementação?

Viscossuplementação é um procedimento que injeta ácido hialurônico em uma ou mais articulações
com algum grau de doença cartilaginosa.

É um tratamento utilizado para reposição de fluídos nas articulações com desgaste (artrose, osteoartrite, artrite). 

O ácido hialurônico é normalmente produzido pelas células da membrana das articulações.

Em doenças cartilaginosas, em especial na artrose (quando a articulação desgasta), a superfície dos ossos tornam-se ásperas, o fluído torna-se mais fino, e o espaço entre os ossos se torna menor.

O ácido hialurônico é uma substância gelatinosa cuja função primordial é amortecer e lubrificar a articulação.

Quais produtos existem no Mercado e quais as diferenças entre eles?

Existem diversos produtos atualmente no mercado.
Alguns já lançados há um certo tempo enquanto outros são mais novos.

Quanto à sua produção, são divididos por:

Origem aviária: a partir de matéria-prima animal (crista de galo). Apresenta potencial alergogênico devido aos antígenos aviários. Produtos de origem aviária do mercado nacional: Polireumin® e Synvisc®;
Origem não aviária, ou fermentados por bactérias (Streptococcus zooepidemicus) através da biofermentação. Menor potencial alergogênico: Suplasyn®, Fermathron®, Osteonil® e Viscoseal®.

Quanto ao peso molecular

“Baixo peso molecular”, entre 0,5 e 1 x 106Da, entre eles: Suplasyn®, Polireumin®, Fermathron® e Suprahyal®; “Peso molecular intermediário”, entre 1 e 1,8 x 106Da:
Osteonil® e Viscoseal®; e

“Alto peso molecular”, com 6×106 Da: Synvisc® .
Apesar de controverso, o peso molecular, a concentração e a presença de ligações cruzadas teriam influência positiva nos resultados da viscossuplementação. Quanto maior o peso molecular, maior seria o tempo de permanência do produto na articulação e, quanto menor, maior seria seu poder de penetração no tecido cartilaginoso.

Quem é um bom candidato para a Viscossuplementação?

Os candidatos para viscossuplementação incluem:

– Os indivíduos que têm, dor no joelho crônica persistente apesar de terem feito tratamento conservador, incluindo: fisioterapia, injeções de cortisona, modificação de atividade, perda de peso, anti-inflamatórios não-esteróides e analgésicos.

– Indivíduos que não podem tomar não anti-inflamatórios, como, por exemplo, aqueles que têm uma história de gastrite e úlceras gástricas ou doenças renais.

– Indivíduos para os quais a cirurgia não é uma opção ou para aqueles que gostariam de adiar a cirurgia.

Quem deve evitar a Viscossuplementação?

Os candidatos que devem evitar viscossuplementação são:

– Pessoas alérgicas a produtos de aves, no caso do produto Synvisc.

– As mulheres que estão grávidas ou amamentando.

– A segurança e eficácia deste tratamento não foi demonstrado nesse grupo populacional.

Como é feito o procedimento? Terei restrições?

O procedimento é realizado no consultório sob condições estéreis (assepssia e antissepssia).

Cada tratamento deve levar apenas alguns minutos.

Dependendo do produto, realiza-se uma vez por semana durante 3-5 semanas. Ou, em aplicações únicas.

Recomenda-se evitar qualquer atividade de suporte de peso extenuante ou prolongada durante os dois primeiros dias após cada aplicação. A pessoa poderá retornar ao trabalho e atividades diárias normais imediatamente após o procedimento. Na dia da aplicação, recomenda-se gelo com duração de 20 minutos, caso o paciente sinta qualquer desconforto.

Em quanto tempo o paciente começa a ver os resultados? Quanto tempo vai durar?

Sendo bem indicada, a grande maioria das pessoas começa a sentir os resultados após a primeira aplicação, mas muitas vezes, as melhorias são graduais, sendo os benefícios percebidos após a terceira aplicação.

Os resultados do tratamento geralmente duram de 6 meses a um ano, mas é possível sentir um alívio para até 3 anos. O tratamento pode ser repetido a cada 6 meses, e tantas vezes quanto necessário.

Efeitos colaterais. Quais são?

Os efeitos colaterais podem incluir dor, inchaço, calor, erupção cutânea, coceira e / ou vermelhidão. Estas reações são geralmente leves e não duram muito tempo. Estes efeitos secundários ocorrem, geralmente, em 3-5% de aplicações e são considerados auto-limitadas. Produtos de origem aviária tem maior potencial de levar a esta condição, também denominada de SINOVITE. Se for necessário, pode-se puncionar a articulação. A análise laboratorial do líquido sinovial irá confirmar que não se trata de infecção.

A infecção articular ocorre 1 em 10.000 aplicações e depende diretamente dos critérios de assepsia e antissepsia utilizados pelo médico. Sinais de infecção em que se necessita avaliação urgente do medico incluem: febre, aumento de volume articular, calor, rubor, dor intensa e latejamento.

A viscossuplementação substitui a cirurgia

Pode ser que sim, mas nem sempre.

Ela é considerada hoje uma grande ferramenta que auxilia o tratamento da doença cartilaginosa.

Alguns casos de artrose mais avançada com desvio de eixo (pernas tortas) e que cursem com instabilidade (falseio) tem indicação absoluta de tratamento cirúrgico como a osteotomia ou a prótese total.

Onde a viscossuplementação pode ser feita?

A viscossuplementação foi, inicialmente desenvolvida ao joelho. Porém, com o passar do tempo e com melhor compreensão dos seus efeitos, produtos também foram criados para outras articulações.

Alguns em menor quantidade e com diferença de concentração. Algumas articulações como o quadril, cotovelo e o ombro devem ser abordadas sob auxílio de ultrassonografia.

Hoje, a viscossuplementação pode ser feita em: joelhos, quadris, tornozelos, pequenas articulações como matatarso-falangeanas, punho, ombro, cotovelo e articulações facetárias da coluna vertebral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>